Primeiras Palavras

 

 

 

 

Depois de muito adiar este diário, era uma mistura de preguiça com receio do que dizer, resolvi enfrentar o desafio de dizer algumas coisas sobre o que penso da vida, de política, cotidiano, amizades e sentimentos.

Como toda estréia há a dificuldade de se apresentar, do que escrever que assunto abordar.Então achei melhor tratar de algo íntimo que hoje estou sentindo: Saudade.

Saudade

Recordação suave e melancólica de pessoa ausente, local ou coisa distante, que se deseja voltar a ver ou possuir. / Nostalgia.(Aurélio)

Saudade é um sentimento abstrato que uma palavra ímpar no nosso idioma expressa tantas coisas que só os de língua portuguesa sentem e entendem. Estranho que esta palavra diga tanto com tão pouco.

Hoje esta palavra entrou nos meus pensamentos, mas de forma inusitada, estava no carro ouvido Madredeus e a poesia da canção “O Navio” levou-me imediatamente a antigas lembranças minhas. Aí não tive dúvidas, a saudade que tenho é de mim, do que foi e de como fui, não é de ninguém; pessoas ou gentes, de lugar, é unicamente de mim.

São mergulho no escuro de nossa alma, de nossa trajetória, passando por tudo o que já fizemos, coisas que não voltarão jamais, mas que explicam o que somos: bons ou ruins, originais ou falsos, nada muda do que fizemos.

Talvez estas primeiras palavras sejam o ajuste de contas íntimos com o passado, para que seja melhor no presente, quem sabe uma nova janela de mim se abra no futuro.

O Navio

Madredeus

Composição: Pedro Ayres Magalhães

Só deixei no cais a multidão,
A terra dos mortais,
A confusão,
Navego sem farol, sem agonia… distante;
E vou nesta corrente,
Na maré,
No securo da menor consolação,
Acordo a meio do mar que me arrepia,
E foge…

A minha paixão é uma loucura.

Ando…
Numa viagem perdida,
O navio anda à deriva,
Sózinho.
Não é grande o mal, bem pouco dura;
E quando…
Afundar a minha vida,
Se calhar sou prometida… do mundo.

Anúncios

4 respostas em “Primeiras Palavras

  1. Nobim (só para os intimos)
    Meu irmão você sabe que de todos os gênios que já conheci em livros você é o maior gênio que eu realmente conheço, porque os outros só ouvi falar. Será que eles são reais como você? Adorei seu blog. Espero que você escreva mais. Sugiro algumas coisas de mitologia grega, que adoro quando você me conta. Eu só gosta da história contada por você. Te amo meu irmão querido.

  2. Querido Arnoio,
    Parabéns pela iniciativa e seja bem vindo a blogosfera! Adorei o texto de estreia sobre a saudade. Perfeito! Apesar de ainda conhece-lo muito pouco já pude perceber que é uma pessoa de caráter e de conteúdo que, com certeza, terá muito a nos dizer…

    Abraços!!!

  3. Pingback: 200 Vezes aqui!! | Arnobio Rocha – Política, Economia e Cultura

  4. Pingback: 400 Portos | Arnobio Rocha – Política, Economia e Cultura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s