Colisão do Metrô ou como somos distraídos

Foto: Joel Silva/Folhapress

Amigos, resolvi atender ao sábio conselho do Secretário Estadual de Transportes Metropolitanos de São Paulo, o Tucano(PSDB) Jurandir Fernandes, que diante da colisão entre trens do metrô, disse que mais ou menos assim: “algumas pessoas só se machucaram porque estavam distraídas”. Fiquei encantado diante deste singelo e sincero aviso, passarei a andar de metrô com mais proteção, sempre alerta, mesmo não sendo escoteiro, quem sabe escape destes “incidentes”, nada anormais, segundo o mesmo.

 

Tomarei algumas precauções adicionais, toda vez que entrar num vagão. Primeiro, se sentado, me segurar firme na cadeira, nada de relaxar, pena não ter cinto de segurança, né, secretário. Segundo, se ficar de pé, segurarei com as duas mãos as barras de ferros, acima ou ao lado, sem me descuidar qualquer instante. Terceiro, nada de ouvir música, ou ler, muito menos ainda usar internet no celular, durante a viagem. Quarto, jamais tuítar ou olhar qualquer rede social, é atenção completa ao que se passa no vagão. Quinto, não conversar, dar trela ao que se passa ao redor, menos ainda ouvir a conversa alheia.

 

Quem sabe estas instruções, o “genial” secretário, deste “fantástico” governo tucano de São Paulo não afixe nos trens e estações com um sugestivo letreiro: SEMPRE ALERTA. Tenho certeza que o descuidado cidadão, que usa os trens e metrôs de São Paulo passam a ter mais segurança, nem teremos mais problemas de superlotação, de paradas demoradas entre as estações, ou as famosas quedas de energias. O problema dos metroviários também se resolve, as jornadas de trabalho, a manutenção preventiva, os investimentos em modernização, afinal estaremos sempre alertas, evitando assim que 103 descuidados se firam num reles “incidente”.

 

Assim ficaremos “sussa”, como dizia a tucaninha amestrada, nas redes sociais, mesmo o metrô estando “zoadaço”, nada nos acontecerá pois a nossa grande e competente administração está, assim, como dizer: Alerta. Até as fraudes de concorrência ou a imensa lentidão de construir novas linhas, podemos esquecer, mesmo aquela cratera será devidamente esquecida, afinal se somos “distraídos” dentro dos vagões, imagine fora deles. Com isto me sinto um participativo e proativo cidadão, não distraído, desde ontem, com as novas regras aqui sugeridas.

 

Este é nosso destino em São Paulo, sermos lembrados como somos “distraídos”, já são 20 anos que não ficamos ALERTAS, aceitamos tudo como estar como se o melhor que tivéssemos é isto mesmo, as figuras medíocres, verdadeiras nulidades, fazem rodízio no governo, nomeando secretários e aspones( de vez em quando, até esquecem que os nomearam) e simplesmente ignoramos. O estado, assim como a cidade, de São Paulo, passam por uma verdadeiro apagão administrativo, sem criatividade ou qualquer projeto inovador, um abandono da outrora “locomotiva” do Brasil.

 

Ainda bem que os trens do metrô colidiram, sem mortes ou feridos graves, assim, deu uma pequena chance de acordamos e ficarmos: SEMPRE ALERTAS.

Anúncios

2 respostas em “Colisão do Metrô ou como somos distraídos

  1. Mais incrível é o esforço que uma certa tv está fazendo para demonstrar que a falha foi da tal placa, com um punhado de resitores e bobinas. Pobre de nós passageiros, gente diferenciada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s